A ANAJUSTRA agora é ANAJUSTRA FEDERAL. Entenda.
1
Coronavírus: informações e cuidados essenciais
12/03/20 14:17 Fonte: Assessoria

TST determina regime de teletrabalho a servidores regressos de viagens a localidades em que o vírus tenha sido reconhecido. 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) decretou nesta quarta-feira, 11/3, estado de pandemia em razão do aumento dos casos de contaminação pelo novo coronavírus. A designação é usada quando há um grande número de epidemias em diversas regiões do planeta.

O novo coronavírus já chegou a 110 países. Ele infectou mais de 126 mil pessoas, levando 4,6 mil delas à morte. A OMS estima que 3,4% dos pacientes morrem por causa da covid-19, a doença causada por este vírus. Mas especialistas estimam que essa taxa de letalidade gire em torno de 2% ou menos.

Por enquanto, o Ministério da Saúde orienta que os brasileiros evitem aglomerações e grandes eventos, como forma de prevenção. Porém, a pasta ainda não fez uma recomendação para que os eventos sejam suspensos ou que as aulas em escolas ou universidades sejam canceladas.

Na Justiça do Trabalho, a presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministra Cristina Peduzzi, assinou, na terça-feira, 10/3, ato que determina a concessão de regime de teletrabalho temporário, pelo prazo de 15 dias, aos servidoresque tenham regressado de viagens a localidades em que o surto do Covid 19 tenha sido reconhecido. 

A medida foi tomada diante da necessidade de manter os serviços do Tribunal e de reduzir as possibilidades de transmissão do coronavírus causador do Covid-19. De acordo com o Ato GDGSET.GP.110/2020, os servidores que estiverem afastados devem informar à chefia imediata a localidade em que estiveram em data anterior do retorno ao trabalho. Em caso de dúvida sobre as localidades em que o risco se apresenta, a chefia consultará a Secretaria de Saúde do TST.

"Neste momento, a principal orientação é para que as pessoas mantenham a higiene pessoal, como lavar as mãos com frequência e manter os locais sempre limpos", pontua Fernando Spilki, presidente da Sociedade Brasileira de Virologia.

Saiba mais sobre o vírus e como se prevenir

O QUE É A COVID-19?

A covid-19 é uma doença infecciosa da família de vírus chamada de coronavírus. Essa nova doença tem origem ainda incerta, mas o mais provável é que o vírus tenha vindo de animais vendidos no mercado central de Wuhan, metrópole chinesa onde o vírus foi descoberto, em dezembro de 2019.

QUAIS SÃO OS SINTOMAS?

Além dos sintomas típicos da gripe – como febre, tosse, dor muscular e cansaço –, o coronavírus pode afetar o sistema respiratório da vítima, causando pneumonia e podendo matar. As pessoas mais suscetíveis às consequências graves do vírus são crianças, idosos e pessoas com problemas cardiovasculares.

COMO É A TRANSMISSÃO?

O coronavírus é transmitido da mesma forma que uma gripe comum. Isso significa que a doença é transmitida pelo contato com secreções de pessoas contaminadas: gotículas de saliva, espirro, tosse, toque ou aperto de mão seguido de contato com boca, nariz e olhos.

COMO É POSSÍVEL SE PREVENIR?

Para reduzir os riscos de contágio e de transmissão, o Ministério da Saúde recomenda medidas simples como evitar contato próximo com os doentes, lavar frequentemente as mãos, cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir, evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca e manter os ambientes bem ventilados. Empresas de diversos países tomaram medidas preventivas, seguindo recomendações da OMS.

DEVO USAR MÁSCARA?

Se você não tiver nenhum sintoma, não. A OMS recomenda o uso apenas por pessoas com sintomas, para que evitem a transmissão, em combinação com outras medidas de higiene. A exceção são pessoas cuidando diretamente de doentes.

TENHO SINTOMAS DE GRIPE (FEBRE, TOSSE SECA, DIFICULDADE PARA RESPIRAR). O QUE FAÇO?

Quem não teve contato com um possível transmissor provavelmente tem um resfriado ou outro tipo de gripe. Segundo o infectologista da USP Esper Kallás, pessoas com quadros leves deveriam receber orientações para ficar em casa com ?remédios para os sintomas, hidratação e repouso. Já a falta de ar progressiva é sinal de infecção grave pelo novo coronavírus.“Se a pessoa tem nariz escorrendo, um pouquinho de tosse e uma febre baixa, a doença é benigna. Se ela começa a ter tosse mais intensa, com catarro com pus, febre alta com calafrios, falta de ar, com as ponta dos dedos e os lábios arroxeados, tem que ir para o hospital.”Por que todo mundo não deveria ir para o hospital? "A pessoa que vai para o hospital com dor de cabeça e um pouco de febre tem grande chance de pegar coronavírus na sala de espera do sujeito ao lado.”

DEVO PROCURAR UM SERVIÇO DE SAÚDE MESMO SEM SINTOMAS?

Não. Atualmente, não há recomendação para que casos sem sintomas sejam testados para o novo vírus. "Do ponto de vista da saúde pública, não vamos fazer exame em todo mundo para, numa loteria esportiva, saber se alguém teve o vírus", disse o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.O risco maior é de acabar pegando o coronavírus no próprio hospital.

HÁ VACINA CONTRA O CORONAVÍRUS?

A vacina ainda não foi desenvolvida. Por isso, a forma mais eficaz de se proteger é manter bons hábitos de higiene.

DEVO EVITAR VIAJAR?

Não necessariamente, mas locais com índice de contaminação mais alto comprovado, que estão na lista do Ministério da Saúde, exigem atenção redobrada às medidas de higiene e aglomerações de pessoas. O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, também pediu bom senso.

DEVO EVITAR AGLOMERAÇÕES?

Aglomerações ajudam na disseminação do vírus, mas, tomados os cuidados básicos, elas só precisam ser evitadas em áreas de alta incidência, o que não é o caso do Brasil.

FIZ UMA ENCOMENDA INTERNACIONAL. CANCELO?

O vírus não sobrevive mais do que poucas horas em superfícies de objeto, e esse tempo diminui com as variações constantes de temperatura. Na dúvida, limpe a superfície com álcool.

O PRIMEIRO PACIENTE COM CONFIRMAÇÃO DE CORONAVÍRUS FOI PARA CASA. ELE ESTÁ DISSEMINANDO O VÍRUS?

Ele ficou em isolamento domiciliar e pessoas que tiveram contato com o paciente são monitoradas. O vírus pode ser transmitido por pacientes sintomáticos durante um período de 14 dias. Não há dados conclusivos a respeito de risco de transmissão por doentes assintomáticos.

CHÁ QUENTE COMBATE O VÍRUS?

Não.

E VITAMINAS?

Não.

E ANTIBIÓTICO?

Não.

E HOMEOPATIA?

Não.

BEBIDAS PODEM AJUDAR A PREVENIR O VÍRUS?

Não, mas, em caso de infecção, a hidratação é importante.

Informações extraídas da Folha, Nexo e TST
 

LEIA TAMBÉM

O estado de pandemia do coronavírus. E as ações no Brasil

Saiba como se proteger contra o coronavírus e o que fazer em caso de suspeita

Idosos precisam de cuidado extra contra o novo coronavírus

Coronavírus: O que muda com a chegada ao Brasil

Coronavírus: eventos devem ser adiados e aulas devem ser suspensas no Brasil? O que dizem os especialistas

Como convencer seus filhos a parar de tocar o rosto com as mãos

COVID-19: perguntas e respostas

Acessos: 1003
Filie-se a Anajustra

Você ainda pode ler este mês

Valorize o conteúdo feito especialmente para você, servidor do Poder Judiciário.

Já é associado ? Faça seu login e desbloqueie todos os conteúdos do site

Filie-se a Anajustra

Conteúdo exclusivo

Associado, para continuar lendo, faça seu

Ainda não é associado?

Faça parte da maior entidade
associativa do Poder Judiciário.

Conheça os benefícios