Utilizamos cookies para melhorar sua experiência de navegação. Se você continuar no site, consideraremos que está de acordo com nossa política de Privacidade e de Cookies
1
Quintos voltam ao plenário virtual
27/09/19 10:50 Fonte: Assessoria

Depois de longa sessão sobre trâmites processuais, ministro Lewandowski retirou destaques dos Quintos.

Diretores da ANAJUSTRA acompanharam a sessão ao lado dos advogados da assessoria jurídica. Foto da capa: Carlos Moura/SCO/STF.

Uma ação de natureza processual penal remanescente da sessão anterior acabou entrando na pauta do plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) dessa quinta-feira, 26/9. Isso adiou, mais uma vez, o desfecho da votação dos Embargos de Declaração (ED) no Recurso Extraordinário (RE) 638.115, dos Quintos.

No fim de quase seis horas de discussões, o ministro Ricardo Lewandowski, autor do destaque que levou os ED de volta ao Plenário presencial, afirmou que retiraria o pedido. “Tenho conhecimento dos votos do ministro Gilmar e do ministro Fachin. Tenho pequenas divergências com os dois, mas, em virtude da urgência e do impacto para os milhares de servidores, irei retirar o destaque e disponibilizar meu voto no Plenário Virtual”, explicou.

O presidente da Corte, ministro Dias Toffoli, esclareceu que, sendo assim, o processo deverá ser remetido novamente ao julgamento virtual por Gilmar Mendes, relator do caso. Mendes já deu seu voto, favorável à manutenção dos Quintos para os servidores que os recebem em função de decisão judicial transitada em julgado, caso dos associados da ANAJUSTRA.

O teor da divergência aberta por Fachin não é de conhecimento público, uma vez que o voto completo dos ministros no Plenário Virtual é apenas de conhecimento interno dos membros do STF. O mesmo ocorrerá com o novo posicionamento apresentado por Lewandowski. Assim, caberá aguardar o desfecho do caso quando for reaberta a sessão online.

Trabalhos continuam

Diretor de relações institucionais da ANAJUSTRA, Áureo Pedroso acredita em uma decisão positiva para a categoria. “Temos trabalhado nesse sentido e acreditamos que o Supremo se manifestará pela manutenção desse direito, em atenção aos princípios da coisa julgada, segurança jurídica, irredutibilidade de vencimentos e ao instituto da decadência administrativa”, pontuou. Ele acompanhou a sessão ao lado do presidente da associação, Antônio Carlos Parente e dos advogados da assessoria jurídica.

A diretoria da ANAJUSTRA, ao lado da assessoria jurídica e da comissão que representa outras entidades do PJU e MPU deve continuar os trabalhos de visita aos gabinetes dos ministros ao longo da próxima semana para demonstrar aos ministros a importância do tema para toda a categoria e trabalhar por uma decisão favorável no Plenário Virtual. Saiba mais sobre o caso na página especial dos Quintos.

Acessos: 10139

Navegue pelo assunto:

Quintos   Servidor   STF  
Filie-se a Anajustra

Você ainda pode ler este mês

Valorize o conteúdo feito especialmente para você, servidor da Justiça do Trabalho.

Já é associado ? Faça seu login e desbloqueie todos os conteúdos do site

Filie-se a Anajustra

Conteúdo exclusivo

Associado, para continuar lendo, faça seu

Ainda não é associado?

Faça parte da maior entidade
associativa do Judiciário Trabalhista.

Conheça os benefícios