Mais de 6 mil usuários já responderam à pesquisa sobre sistemas judiciais eletrônicos
07/06/18 10:10 Fonte: CJF
Resultados parciais indicam que apesar da maioria desejar a adoção de sistema único para toda a Justiça Federal, há certa preferência em que se escolha, como nacional, o sistema que já utiliza.

Cerca de 6 mil usuários já responderam à pesquisa que avalia os sistemas judiciais eletrônicos da Justiça Federal em todo o país. O levantamento é realizado pela Corregedoria-Geral da Justiça Federal desde 21 de maio e pode ser respondido até o dia 8 de junho. Magistrados, servidores, membros do Ministério Público, advogados, partes ou interessados em processos podem participar. Clique aqui para acessar a pesquisa!

A expectativa é alcançar, pelo menos, 8 mil participantes, para que se tenha uma visão consistente dos problemas e potencialidades das ferramentas atualmente disponíveis. Os resultados possibilitarão a oferta de subsídios para a formulação de políticas judiciais que aprimorem os sistemas eletrônicos da Justiça Federal. Entre as perguntas a serem respondidas, questiona-se sobre os mecanismos de segurança, benefícios na utilização dos sistemas digitais e facilidades na realização de atos processuais.

A pesquisa é dividida em dois públicos: interno (magistrados e servidores) e externo (integrantes do Ministério Público, profissionais da advocacia e as pessoas que figuram como partes ou interessadas em ações judiciais). “Precisamos da participação maciça dos usuários dos sistemas, inclusive do público externo, como os advogados. Só com esse feedback podemos ter uma visão mais precisa, para ajustar os eventuais problemas e garantir melhorias”, explica o secretário de Estratégia e Governança do Conselho, Ivan Bonifácio.

Usuários externos

Até agora, 2.221 advogados (púbicos e privados), 260 membros do Ministério Público e 551 interessados em processos participaram da pesquisa, totalizando 3.032 pessoas de todas as unidades da Federação. Entre os usuários externos, até o momento, as maiores participações foram registradas no Paraná (23,62%), Rio Grande do Sul (22,61%) e Santa Catarina (18,06%).

Para a grande maioria desses usuários – 91,23% –, a Justiça Federal deve adotar um sistema judicial único. Entre as ferramentas mais utilizadas na Justiça Federal pelo público externo, estão o PJe (80,54%), o e-Proc (66,03%) e o Creta (9%). O participante pode escolher mais de um sistema.

Usuários internos

De acordo com os dados preliminares, 3.173 usuários internos responderam à pesquisa, sendo 544 magistrados e 2.629 servidores. As Seções Judiciárias de todos os estados e do DF participaram do estudo, sendo que o maior número veio de São Paulo (19,78%), seguido do Rio Grande do Sul (13,35%) e do Paraná (11,12%). Assim como o público externo, o desejo da maior parte dos servidores e magistrados (85,92%) é de que a Justiça Federal adote um sistema único para tramitação judicial e prática de atos processuais.

Primeiros resultados qualitativos

A pesquisa levantou que estão em uso na Justiça Federal mais 10 sistemas processuais. Os resultados parciais indicam que apesar de a maioria desejar a adoção de sistema único para toda a Justiça Federal, há certa preferência em que se escolha, como nacional, o sistema que já utiliza.

*Esse texto tem cunho informativo e não, necessariamente, reflete o posicionamento da ANAJUSTRA sobre o tema.
Acessos: 1297