Utilizamos cookies para melhorar sua experiência de navegação. Se você continuar no site, consideraremos que está de acordo com nossa política de Privacidade e de Cookies


Servidora do TRT8 cria cartões-postais da cidade de Belém

 19/03/2020    0    0    556  

Cristina Gemaque dialoga com a capital paraense por meio de memórias impressas.

Na década de 1980, o irmão da fotógrafa e servidora do TRT8, Cristina Gemaque, residia na Alemanha e  sempre mandava cartões-postais de várias cidades, além de cartas. A paixão por papéis de carta e cartões-postais é desse período, de acordo com a fotógrafa, que também revela sua faceta de colecionadora.

"Com o passar dos anos, eu me envolvi cada vez mais com a fotografia, fiz várias exposições, e, além das fotos que as pessoas compram pra emoldurar, estampei minhas fotos em quadrinhos de vinil, caixas, canecas, capas de almofadas, sacolas, porta-copos e azulejos, então, pensei por que não em cartões-postais? Essa ideia surgiu de uma memória afetiva, de um encantamento antigo."

A ideia era criar cartões-postais de Belém com as fotografias tiradas por Cristina, sua percepção da cidade e de vários prédios e cantinhos favoritos. A boa notícia é que ela se tornou realidade e os cartões serão vendidos em vários locais da capital paraense, a exemplo da loja de moldura Fast Frame, localizada no Shopping Boulevard e na Travessa Benjamin Constant, e na loja Maxcolor, na Rua João Balbi.

Cristina também pretende colocar os postais à venda em bancas de revistas, hotéis e na Estação das Docas.

Dialogando com Belém

Sobre o projeto, ela explica as opções disponíveis: "São dois tipos de envelopes, contendo 04 cartões-postais cada, a séria chamada 'Diálogos com Belém Antiga', como o próprio nome diz, é uma série de cartões em sépia que remete ao passado de Belém. As fotos de um dos envelopes enfocam mais os detalhes (Theatro da Paz, Ver-o-Peso, caixa de correspondência em frente à Casa das Onze Janelas e Igreja das Mercês) e do outro dá uma visão mais panorâmica (Forte de Castelo, Mercado de Carne, Instituto Evandro Chagas e Praça do Relógio). A proposta é que essa seja uma das séries, pois a intenção é fazer outras também".

Para quem acha que em tempos de internet a materialidade da fotografia perdeu espaço, Cristina Gemaque afirma: "Se pretende se corresponder com alguém de forma rápida, instantânea, obviamente enviar cartões não é a melhor opção, porém se você é um colecionador, se você é uma admirador da arte da fotografia, se você quer presentear alguém, se quer se corresponder sem pressa, se quer até mesmo emoldurar os cartões, acho que a melhor opção é o cartão postal".

Conheça um pouco mais sobre a fotógrafa Cristina Gemaque no post publicado no Espaço Cultural, em 2015.