Utilizamos cookies para melhorar sua experiência de navegação. Se você continuar no site, consideraremos que está de acordo com nossa política de Privacidade e de Cookies


Dia dos Pais: servidor compartilha poema "Meu pai, meu bom amigo"

 08/08/2019    0    0    818  

J. C. Ramos Filho dedica texto aos colegas da Justiça do Trabalho.

O servidor aposentado pelo TRT12, João da Cruz Ramos Filho, também se dedica à poesia, e enviou uma contribuição para marcar o Dia dos Pais, comemorado no segundo domingo de agosto.

"Meu pai, meu bom amigo" é o título do poema que reflete diversos aspectos da figura paterna na vida do poeta. J.C. Ramos compartilha o texto com o objetivo de homenagear os colegas que são pais.

Confira o poema completo:

Meu pai, meu bom amigo

Meu Pai, neste dia esplêndido que é consagrado a você, eu me sinto realmente feliz e dou asas à minha saudade, buscando no oceano profundo das minhas reminiscências, meu doce tempo pueril e a minha adolescência, que se acha mesclada com a sua juventude pujante.
Meu Pai, meu bom amigo!

Quanto de belo existiu naqueles dias: você em nossa casa, como um madeiro invulnerável e imprescindível para a segurança e sustento do nosso lar. Eu sei, o tempo passou, meu velho, mas o tempo é assim, ele tem o segredo da metamorfose. Consegue transformar tudo, as coisas e até mesmo as próprias pessoas. Ele também não o quis poupar, mas foi muito benevolente com você. Hoje já não tem a mesma força, saúde e disposição de outrora, mas, mesmo assim, a névoa que se abateu sobre os seus cabelos, prateando-os, e as salientes rugas que enfeitam o seu rosto não conseguiram lhe arrebatar: a beleza, compreensão e nem o manancial de amor e carinho que está a dividir com aqueles que precisam.

Meu Pai, meu bom amigo! A todo momento eu agradeço ao nosso bom Deus, ao nosso Papai do Céu por ter-me presenteado você e conservá-lo vivo ainda comigo. Engraçado! A gente cresce, diz-se “dono do próprio nariz” mas, na primeira desilusão, no primeiro passo mal dado, lembramos logo do seu olhar simultâneo, repreensivo e compreensivo. Lembramos os seus conselhos e do quanto você é e será sempre importante na retidão das nossas vidas.

Meu Pai, meu bom amigo! Neste dia que é tão pequeno para você, mas que é todo seu: quero que saiba o quanto você é querido e que jamais deixará de ser o meu herói predileto e que não importa onde esteja, nas minhas atitudes, no meu caráter, haverá sempre resquício da sua
integridade, porque você é o Meu Pai, o Meu Melhor Amigo.

J.C. Ramos Filho