Tarsila do Amaral no MASP: 92 obras na maior exposição sobre a artista

 11/04/2019    0    0    381  

A tela "Abaporu" é uma das obras em exibição.

Após passar pelo Museu de Arte Moderna (MoMA), em Nova Iorque, nos Estados Unidos, o Museu da Arte de São Paulo (MASP) abrigará a mais ampla exposição dedica à Tarsila do Amaral, figura central do modernismo brasileiro. Reunindo 92 obras, incluindo o "Abaporu", que faz parte do acervo permanente do Museu de Arte Latinoamericano de Buenos Aires, na Argentina, a mostra fica em cartaz até o dia 28/7.

Sobre Tarsila

Tarsila do Amaral (Capivari, SP, 1886-São Paulo, 1973) é uma das maiores artistas brasileiras do século 20. De família abastada, de fazendeiros do interior de São Paulo, Tarsila desenvolveu seu trabalho com base em vivências e estudos em Paris a partir de 1923. Por meio das aulas com André Lhote (1885-1962) e Fernand Léger (1881-1955), aprendeu a devorar os estilos modernos da pintura europeia, como o cubismo, para digeri-los e, de maneira antropofágica, produzir algo singular.

A exposição "Tarsila Popular"

O enfoque da exposição é o “popular”, noção tão complexa quanto contestada, e que Tarsila explorou de diferentes modos em seus trabalhos ao longo de toda a sua carreira. O popular está associado aos debates sobre uma arte ou identidade nacional e a invenção ou construção de uma brasilidade. Em Tarsila, o popular se manifesta através das paisagens do interior ou do subúrbio, da fazenda ou da favela, povoadas por indígenas ou negros, personagens de lendas e mitos, repletas de animais e plantas, reais ou fantásticos. Mas a paleta de Tarsila (que serve de inspiração para as cores da expografia) também é popular: “azul puríssimo, rosa violáceo, amarelo vivo, verde cantante”.   

Visitação

O MASP funciona às terças-feiras, das 10h às 20h, com entrada gratuita, por ordem de chegada. De quarta a domingo, das 10h às 18h, é possível adquirir o ingresso na bilheteria do Museu, no valor de R$ 40 (inteira).

*Com informações do MASP