Reajuste de medicamentos: antecipe suas compras
21/03/19 15:48 Fonte: Assessoria

Convênio garante a partir de 15% de desconto em remédios.

Todo mês de abril a indústria farmacêutica reajusta os preços dos medicamentos e, para 2019, a previsão do Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos do Estado de São Paulo (Sindusfarma) é de um acréscimo em torno de 4,45%, referente à inflação acumulada anual, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Isso significa um aumento na despesa mensal das famílias que fazem uso de medicamentos em situação permanente ou temporária, a exemplo de alguns dos ativos mais vendidos pelas drogarias da rede Drogasil e Droga Raia, nos últimos seis meses. Entre eles, o dimesilato de lisdexanfetamina, conhecido como Venvanse; a rivaroxabana, comercializada como Xarelto; e ainda o ativo succinato de desvenlafaxina monoidratado, produzido por vários laboratórios, entre eles o Wyeth, que o revende com o nome de Pristiq.

Além dos medicamentos para pessoas diagnosticadas com doenças cardiovasculares, do sistema nervoso e aparelho digestivo, é possível que vitaminas como a D3 e a B12 também sofram aumento.

Por conta disso, a Drogasil  e Droga Raia sugerem que os associados antecipem a compra dos remédios até o dia 31 de março, especialmente os de uso contínuo. No caso dos remédios com tarja preta, a exigência de receita deve ser observada para avaliar a viabilidade da compra antes do reajuste. 

O convênio com a rede de drogarias oferece a partir de 15% de desconto em todos os medicamentos; sendo 20% em medicamentos de marca tarjados e 30% em genéricos tarjados. Realizando as compras pelo convênio, a economia pode chegar a mais de 3 mil reais por ano.

Preço máximo para o consumidor

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) é responsável pelo controle do preço máximo que os medicamentos podem ser vendidos para os consumidores, por meio da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED) que divulga mensalmente uma lista detalhada em seu site. Na lista, é possível saber o Preço Máximo ao Consumidor (PMC), de acordo com o Estado de residência, já que o ICMS é definido em âmbito estadual e pode variar entre 0% e 20%.

Para os moradores de São Paulo, por exemplo, a alíquota é de 17% para remédios que não são genéricos; esses recebem o acréscimo de 12% no valor final do produto comprado em farmácias e drogarias. Enquanto, isso, os moradores do Rio de Janeiro têm a maior alíquota: 20% a mais em qualquer tipo de medicamento, genérico ou de marca.

Utilizando o convênio

Para utilizar o convênio em uma das drogarias, tanto na Drogasil quanto na Droga Raia, é necessário informar o CPF e apresentar o cartão do associado ao atendente, e informar que deseja utilizar a parceria com a ANAJUSTRA. Frequentemente, ao realizar o pedido do medicamento, é impresso um cupom com descontos em itens aleatórios vendidos na farmácia, mas esse não faz parte da parceria com a entidade. 

Se ainda não imprimiu o seu cartão, confira na notícia publicada no site da ANAJUSTRA o passo a passo.

Acesse as páginas dos convênios com a Drogasil e Droga Raia na área restrita para mais informações.

Acessos: 1934